...

 

Então Maria nunca mais disseste nada, não há quem te veja, já cá não vens há séculos, mas o que se passa? Censos, pessoas, Censos. Eu e o gato, num dia de loucura, inscrevemo-nos nesta coisa dos Censos Quase dez mil questionários para rever, o trabalho de nove recenseadores. Vai para duas semanas que andamos a café e red bull, a dormir duas horas por noite [eu, porque o gato, benza o Deus, não se priva das sornas], a comer sandes e iogurtes, a ter pensamentos homicidas às cinco da manhã, a ter ataques de raiva e de riso histérico e a pensar, de duas em duas horas, “e se eu abrir a janela e atirar com estas caixas todas para a rua, o que é que me acontece”.

 

Por incrível que pareça, este fado hilário está longe de terminar. Há-de ser Natal e ainda vou estar a responder a e-mails do INE, sempre acompanhados de recomendações de “máxima prioridade” e “urgente” que a malta lá da estatística é toda muito nervosa.

 

Seja como for, deste fim-de-semana não passa. Todos os e-mails serão respondidos, as encomendas enviadas, os contactos feitos e o Leilão vai voltar em grande. Até lá, tenham uma excelente semana.